PROJETOS CULTURAIS

Violas e repentes

teste Violas e Repentes é um importante projeto cultural que visa difundir cada vez mais a arte do Repente nesta multifacetada cidade de São Paulo.

A primeira edição desta mostra contou com seis encontros, sempre no primeiro sábado de cada mês às 15 horas, onde grandes poetas repentistas, como: Sebastião Marinho, Andorinha, Dedé Laurentino, Zé Francisco, Titico Caetano, Vicente Reinaldo, Zé Cândido, Zé Milson Ferreira, Manoel Soares, Sebastião Cirilo, Erivaldo da Silva e uma mulher que cada dia mais vem ganhando o respeito e a admiração dos homens repentistas: Luzivan Matias, todos de violas em punho, em duplas, improvisaram temas relacionados ao imaginário brasileiro e à realidade que nos cerca, durante uma hora e meia.

O Mestre de Cerimônia, Assis Ângelo, apresentou a cantoria, contando um pouco da história do Repente e solicitarando ao público temas para os poetas improvisarem.

ARTE DO REPENTE

O termo Repentista refere-se em geral a um poeta popular, um improvisador que, a partir de um mote (tema), debita espontaneamente um poema em forma de repente, cantado dentro de uma estrutura métrica às vezes rigorosa.

Os poetas repentistas inserem-se na tradição da literatura oral e da literatura de cordel, representando uma determinada região.

O repentista de viola do interior do Nordeste Brasileiro faz a chamada “Cantoria”, na qual desfila versos improvisados em inúmeras modalidades: quadras, sextilhas, décimas, oitavas, martelos, galopes, entre outras.

REPENTISMO
Por Assis Ângelo

Esta palavra nem existe nos dicionários de língua portuguesa. E nem noutros.
Existe a palavra cordel, definida pela primeira vez, de forma pejorativa, no Dicionário Caldas Aulete, editado na segunda metade do século 19 em Portugal, depois no Brasil.

Os repentistas, como tal mais ou menos conhecemos, são artistas populares originários da Idade Média. Surgiram no sudeste da Europa, como trovadores.

A arte do Repentismo, da improvisação, ao som de violas, ganhou força e qualidade no Nordeste brasileiro nos fins do século passado, trazida pelos desbravadores portugueses.

Em nenhum lugar do mundo se cultiva essa arte, só no Brasil.

Os grandes nomes dessa arte hoje são representados por Oliveira de Panelas, Ivanildo Vila Nova, Rogério Menezes, Edmilson Ferreira, Antonio Lisboa, Hipólito Moura, Raulino Silva, João Santana, Chico de Assis, Luciano Leonel, Raimundo Caetano, Zé Cardoso, Zé Viola, Jonas Bezerra, Moacir Laurentino, João Lourenço, Geraldo Amâncio, Lourinaldo Vitorino, Valdir Teles, Sebastião da Silva.

Assis Ângelo
Assis Ângelo é jornalista, radialista, escritor e grande pesquisador das Culturas Populares.

FICHA TÉCNICA

Concepção e Direção Artística
Alessandro Azevedo

Mestre de Cerimônias
Assis Ângelo

Repentistas
Andorinha
Luzivan Matias
Titico Caetano
Vicente Reinaldo
Sebastião Marinho
Dedé Laurentino
Zé Cândido
Zé Francisco
Zé Milson Ferreira
Manoel Soares
Sebastião Cirilo
Erivaldo da Silva

Operador de Som
Wilson Roberto Lopes

Assistente de Operador de Som
Antônio Oliveira

PRÓXIMAS ATIVIDADES

Não há eventos agendados

REALIZAÇÃO

APOIO

PARCERIA